Searching...
Close search window

Search results for: [ ] You may continue typing to narrow your search


Os RepoSheets animam o pessoal em Göransgården

A transferência manual de pacientes na cama era uma tarefa pesada para o pessoal em Göransgården. A terapeuta ocupacional Cecilia Fransson encontrou uma solução simples – um lençol verde.

No lar Göransgården em Vrigstad, perto de Sävsjö, na Suécia, o pessoal costumava usar lençóis de puxar e técnicas manuais para posicionar pacientes na cama. Todas as transferências manuais eram pesadas, tanto mentalmente como fisicamente. Ann-Viol Gundersen trabalha como assistente de enfermagem em Göransgården e afirma que era muito cansativo tratar dum paciente que ela sabia de antemão ser pesado e por isso difícil de mover.

- É um trabalho muito pesado em tarefas como virar na cama; muitos de nós sentimos dores nos braços e pernas, diz Ann-Viol.

Cecilia Fransson é a terapeuta ocupacional chefe do município de Sävsjö onde está situado o lar Göransgården. A Cecilia achou que tinham que encontrar uma boa solução para posicionar os pacientes suavemente, por eles e pelo pessoal.

Uma descoberta nova

O primeiro passo foi adquirir um elevador suspenso e fundas para elevações sentadas. Estes facilitaram a elevar da cama para a cadeira de rodas e em muitas outras situações, mas não eram uma grande ajuda para reposicionar na cama. Nesta altura, Cecilia não sabia que já havia um mecanismo desenvolvido precisamente para facilitar transferências na cama e que não necessitava de pessoal para elevar ou puxar manualmente.

Foi só quando a Cecilia visitou "A Viagem da Transferência", um evento de um dia sobre transferências organizado pela Liko e outros fabricantes de mecanismos de auxílio que ela se cruzou com o RepoSheet da Liko. Quando a Cecilia o viu, pensou logo num paciente pesado com quem trabalhava.

O RepoSheet é colocado na cama e funciona como um lençol normal durante todo o período de tratamento. O lençol está equipado com bandas de elevação para que o paciente possa ser elevado na cama usando um elevador. Consequentemente, reposicionar mais alto na cama não necessita de elevação manual. Virar um paciente na cama também se torna mais fácil.

- É incrível que isto não existisse antes, diz Cecilia sobre os RepoSheets, que foram lançados no mercado sueco há cerca de um ano. Os empregados do lar Göransgården queriam mecanismos de auxílio para resolver estas situações, por isso para Cecilia não havia dúvidas.

Trabalhar mais rápido

Como todos os costumes novos, demora algum tempo até tudo funcionar da melhor maneira. Isto é especialmente verdade quando há um produto novo e único que ninguém utilizou antes.

- O pessoal deve estar motivado para querer trabalhar com novos mecanismos, diz Cecilia.

Para poder manter a motivação e proporcionar conhecimentos, Cecilia e o representante da Liko da zona contribuíram para ensinar o pessoal no início. Houve alguma apreensão pensando que reposicioinar iria demorar mais tempo, uma razão muito comum para o pessoal se “esquecer” de usar os auxílios.

- Se todas as pessoas souberem como usar os RepoSheets, é de facto mais rápido do que elevar e virar manualmente, diz Ann-Viol Gundersen, que faz a demonstração da rapidez de virar quando dois utilizadores experientes colaboram.

- Para além disso, é mais dignificante para os pacientes, acrescenta Cecilia. Eles não têm que sentir que os auxiliares têm que fazer um grande esforço por eles serem pesados.

Pacientes pesados – maiores necessidades

A necessidade de mecanismos para posicionar pacientes torna-se ainda mais evidente quanto mais pesada vai ficando a população em grandes zonas do mundo. Para poder tratar de pacientes mais pesados, o RepoSheet pode elevar até 500 kg (1.100 lbs).

Mas o RepoSheet também pode ser usado com vantagem para outros pacientes, por exemplo, para pacientes extremamente sensíveis, dado que o lençol distribui a pressão igualmente por todo o corpo. Para os profissionais e pacientes bariátricos no Göransgården usar o RepoSheet tem sido muito animador. Em parte porque reduz a carga física e em parte porque os técnicos sentem que fazem um melhor trabalho ao tratar os seus pacientes.

- Deveríamos ter feito isto há muito mais tempo, concluí Ann-Viol.

A consideração que temos pelas pessoas para quem desenvolvemos os nossos produtos tem sido o nosso guia mais importante. O nosso conceito reflecte a nossa visão nas nossas actividades diárias – melhorar sempre a qualidade de vida de pacientes e técnicos de saúde globalmente.